sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

PARA FRÔ

eu estava triste, não muito,

mas o bastante pra sentir saudade,

não sabia se era por alguém,

e se por alguém de quem?

não era aquela saudade antiga e gasta,

era aquela que tremula na mente

e não se afasta,

não passa das pontas dos dedos,

e tem também aquela

que te joga desmaiado sobre a cama

e aos poucos se perde no espaço,

mas ainda tem outra que te cerca,

anel ao redor do corpo

de ouro, de aço, de fumaça,

e a fumaça em delicada acrobacia

desenha três letras : FRÔ,

a deusa Afrodite do amor e da beleza,

espuma do mar,

reapareceu e me mandou um beijo,

outro beijo FRÔ!

4 comentários:

maria fro disse...

Nossa que delícia topar triplamente com uma homenagem, uma surpresa e um desafio.

Tô aqui matutando a autoria....

Acho que advinho pelo estilo doce de dizer, mas prefiro não arriscar e vou apreciar as alegrias
beijos
Frô

OleSchmitt disse...

Não conseguimos conclusões definitivas, mas que tá bonito, tá!!
Assino embaixo.

YEHUDA disse...

Puxa Frô,
me esqueceu tão depressa assim?
I.L

maria fro disse...

OBA! OBA! OBA!!!!!!

Como esquecer?
Mas você anda navegando por outras paragens, mais eróticas :)

eu devia saber: a deixa era a fumaça...

beijos
ps deixo um presente, voltei a escrever devido à nós:http://mariafro.blogspot.com/2008/01/zil_25.html