sexta-feira, 16 de maio de 2008

poente
© Maurício Rosa de Almeida

calçando teus segredos vago a esmo
atrás dos mesmos passos que deixaste
beijando as mesmas faces que beijaste
refém da mesma essência, de mim mesmo!
juntando meus pedaços cato os restos
dos teus esparramados pelos cantos;
aqueles, carcomidos, desconexos,
os outros, empunhando desencantos...
e além do vão das dores paira o mundo
olhando com desdém o latifúndio
que somos – é um gesto nobre! (?)...
a vida passa e sobre os ombros pesa
a mesma angústia fria do passado:
o véu da eternidade nos recobre?

6 comentários:

maria fro disse...

"e além do vão das dores paira o mundo"

E mesmo separados não nos esquecemos e nos reencontramos
beijos, Mau,
bom tê-lo por aqui, muito bom mesmo!

al-chaer disse...

Grande Maurício !!!

Seja muito, muito bem-vindo !!!

Outro dia, Carlão e eu perguntávamos por onde andava o Maurício (de Uberlândia)...

Você ainda está em Uberlândia?

AL-Braços
AL-Chaer

Mauricio Rosa disse...

AL, obrigado.´
Estou aqui em Uberlândia, formando um sítio para, em breve, poder receber os amigos que gosto.

Abraços
mauricio

Anônimo disse...

Maurício! Ó Rosa! a Frô me avisou e vim te ver; sempre o belo poeta.

Deixo um abraço a ti!

Eliana Mora [El]

Mauricio Rosa disse...

Eliana,

ah! minha linda... não saberia como retribuir tanto carinho.
deixo o bolo fermentar.

beijo grande

mauricio

maria fro disse...

Mau querido, além desta nossa casa coletiva vc abriga seus poemas em outro site?
Se abriga vamos logo colocar feeds e pôr o endereço na lista dos achados :)

que belo achado
beijinhos felizes