segunda-feira, 8 de março de 2010

tecedura

.

nas manhãs de inverno
há sempre uma calmaria
que quando chego pertodo
meu destino no dia a dia


parece-me tudo sempre igual
mas tenho certeza do engano
mesmo que o dia seja fenomenal
a fímbria do aveludado pano


desvenda tênues mudanças
que fortalece a vã esperança
em contínua enfadonha procura


do glorioso pássaro azulque
como harmoniosa luz
reflete nossa amarga tecedura


pastorelli