segunda-feira, 22 de março de 2010

vejo na avenida a fragilidade
estampada em rostos frágeis
nessa poluente querida cidade
a massificar sorrisos descartáveis

passos cadenciados percorrem
as espinhas e sangüíneas veias
num pulsar delirante de agonia
escondidos nos festejos natalinos

desejos de felicidades que expressados
como água que do céu cinzento desaba
nas cabeças de burgueses ocupados

onde o raciocínio nunca acaba
cuja sorte é estar crucificado
ao dia a dia de desejos insaciados

pastorelli

Um comentário:

ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS disse...

Blog da Academia Machadense de Letras
http://academiamachadense.blogspot.com.br/

VENHA FAZER PARTE DO GRUPO DA ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (FACEBOOK). PUBLIQUE SEUS POEMAS, CONTOS, CRÔNICAS, FOTOGRAFIAS, SUGESTÕES DE LIVROS, PEÇAS DE TEATRO, FILMES...TODO CONTEÚDO CULTURA.
ACESSE O LINK E CLIQUE NA OPÇÃO (SEGUIR/PARTICIPAR DO GRUPO). DEPOIS É SÓ PUBLICAR SEUS TEXTOS COM OU SEM FOTOS.
https://www.facebook.com/groups/149884331847903/

Acesse o blog:
HTTP://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com