segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Ao Al Chaer com carinho

Ontem bateu uma saudade imensa de amigos poetas que fiz ao longo de mais uma década. Cismei que não era possível gostar e não dizer e resolvi dizer, num mail que perguntava quem estava vivo, onde estava, o que estava fazendo.

Ao longo do dia uma enxurrada de mails de muitos poetas listados no procura-se. Foi uma enorme alegria trocar e-mails com Al- Chaer, Carlão, Lau, Nálu, Fausto Valle, Di Cavalcanti, Soares Feitosa, Eliana Mora, Taís, Nilza, Iosif Landau, Aquino, Eduardo, Douglas Mondo, Osvaldo e tantos outros poetas que fazia tempo que não proseávamos.

Vivenciada a alegria, hoje Carlão nos deu uma triste notícia: o pai de Al Chaer partiu nessa madrugada.Esse grupo já vivenciou perdas doloridas de gente querida e muito próxima, resta-nos vivenciar a dor e sermos solidários a quem a sente fundo no peito.

Al, meu modo de dizer, força amigo! é assim, com a poesia de Dobal, importada do Jornal de Poesias do Soares Feitosa.

H. Dobal

Cantiga de Viver

Sozinho na cama
um homem espera sua hora.
A inesperada hora de tantos.

A vida é uma cantiga triste
mais triste e à-toa que a das andorinhas
— Las oscuras golondrinas
tão mal vivida
tão mal ferida
tão mal cumprida.

A vida é uma cantiga alegre:
o primeiro sorriso de cada filho
e todos os microamores
que inutilizam
a vitória da morte.


Um comentário:

soledade disse...

"Para tudo há um tempo nesta vida"... Um tempo de reencontros, e um tempo de partidas.
Junto-me à Frô, enviando um abraço ao Al Chaer.