segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

A CALIGRAFIA DAS MEMÓRIAS


A caligrafia das memórias
preenche compulsivamente
as linhas dos meus sentires
como se de um reflexo azul mar
se tratasse
ou como a mão levantada
onde perdido estivesse o adeus


a caligrafia das memórias
suspende-me em ascese


pedra onde assento o infinito.


HFM - Lisboa, 30 de Dezembro de 2007




Com um enorme abraço à Frô pela ideia e a todos que disseram "presente".


Um comentário:

maria fro disse...

Bem-vinda, querida!
Que bom lê-la novamente e que bom que vcs aceitaram o convite para juntos poetarmos novamente
beijos
Frô