terça-feira, 29 de janeiro de 2008

SENTIDOS

ao tropeçar nela

ela sorriu

e

jogou seus longos cabelos

para trás

e

faíscas azuis me penetraram

e

perfume de limoeiro e champanhe

me envolveram

e

a ponta dos seus dedos

tocaram de leve meu rosto

ouço o trompete de Chet Baker

“Let´s get lost”,

e

João Gilberto sussurra

“A garota de Ipanema”

ah, e todos os meus sentidos

bailam,

“quantos sentidos têm?”, pergunto,

“cinco!”, responde,

“e o sexto?”, retruco

ainda sorrindo se afasta:

“ironia e bom humor, faz sentido?”

I.L

4 comentários:

Poetas Lusófonos disse...

Divinamente mundano, ou mundanamente divino.

Wilson Guanais disse...

postei poemas do José Félix no meu blog outros poemas.

OleSchmitt disse...

@Wilson, acessarei certamente.

A propósito, o outro comentário lá em cima é meu. Mesmo fazendo login com minha conta particular do Gmail, o sistema insiste em pensar que sou outra pessoa. Mas agora aprendi: é só usar o apelido.

Outra coisa que queria falar é que para colocar os Feeds do pessoal precisei entrar em TODOS os sites que tem aí nos "Achados e Perdidos" (os feeds que não constam é porque não tinha feed ou não consegui encontrar), e foi uma aventura e tanto.

Cada página, uma mais diferente que a outra.

É uma experiência que recomendo.

Anônimo disse...

O espaço esta lindo, o conteúdo perfeito!!! Parabéns!! É uma bela reunião de poetas:)

bjimm
andrea
http://www.literatus.blogspot.com