segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

para Al-chaer

o gozo dos olhos é a beleza dos corpos na intimidade
do prazer em sentir outra vida glorificando vidas
o gozo do sorriso é o sorrir dentro a satisfação do sexo
na entrega total satisfatória e continua renascendo sempre

o gozo corre pela espinha do paladar lambendo língua com língua
e na multiplicação de caminhos que se encontram na vertical
o gozo se infiltra nos poros dilatados dos músculos e veias
alongando a sede dos pêlos intumescidos de satisfação
o gozo do coito se agasalha no grito animalesco onde
as palavras esconde no estômago a mudez dos lábios
o gozo se infiltra no sabor do liquido da vida revelando
a verdade renascidos nos corpos o prazer de sentir vida

pastorelli
01.02.2008

- poema inspirado em “gozo”, de Al-Caher
gozo
começa e termina pelos
olhos
pele começa e termina em s
orriso
entrega começa e termina aos
dedos
paladar começa e termina nas
línguas
multiplicação dos caminhos
e dos sentidos
dilatação dos poros
e entranhas e músculos e veias e pêlos
alongamento da sede começa e termina com
grunhidos
kiai dos bichos acasalados
o coito da cópula ruminante
de palavras geradas no estômago
dissolvidas na garganta
desnecessárias no significado dos lábios
a verdade mais molhada
do abraço
tempo
dos corpos renascidos
recomeçando
AL-Chaer

Um comentário:

al-chaer disse...

vALeu, queridOsvaldo !!!