terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

DUETO AMOROSO


Êxtase de beijos
Feito caniço existo
Para ganhar carinho do vento.
Teu sopro varre meus pêlos
Viro lânguidas folhas eriçadas


Construímos geometria sem retas
Para mãos em conchas
Descobrirem os caminhos da pele
Nossa orquestra afina ritmos
No pulsar de cada músculo


Meu corpo tronco balança
Tranço minhas pernas
Meus braços enlaçam tua nuca
Danço, faço música


Nesse dueto virtuoso
Viro lacuna de mim.
Repleta de tua melodia
Tento não sucumbir
Quando tocas meu corpo-platéia


Vergo às notas da paixão
Sou frágil corda sinuosa
Ao compasso do tempo



Mulher-bambu
Nascida para compor
Canções amorosas
Em parceria com o vento


(Frô)

4 comentários:

Iosif Landau disse...

mulher, há algo mais belo?
nem precida de resposta,
todas são musas,
todas inspiram,
uma mulher me deu vida,
outra ne deu quatro vidas,
algumas me mostraram o verddeiro
caminho da vida,
outras apagaram meus desesperos,
e na solidão dolorida
me fizeram companhia,
mulher. mulher
quando eu for será muito triste,
a não ser que Deus seja mulher

Frô disse...

Será que não é?
beijinhos

Anônimo disse...

Gosto dos seus textos, sabia? Parabéns. Osvaldo

maria fro disse...

obrigada, Osvaldo, que bom que gostou, beijos