quarta-feira, 28 de maio de 2008

mergulho

o que eu venho tentando lhes dizer
digo-o a mim todos os dias
com a serenidade de um silêncio agudo
que vibra a tênue mas resistente fibra
que tece a invisível malha da vida

cada um humano é um lago de águas turvas
que o vento da circunstância fere a superfície
sua face mais visível e inconstante
onde bóiam as paixões ligeiras
e navegam os dramas que nos aflige

é preciso descer ao fundo
além de onde a luz permite
onde tudo é absoluta calma
ao lodo denso que retém a alma
substância rica de que se nutre

só após este mergulho se compreende
que a força provem da massa escura
formada pelo acúmulo das experiências
que submergem na nossa inconsciência
quando, à nos olharmos, olhamos o mundo

restabelecido o perfeito equilíbrio
das partes todas de que somos feitos
nada mais há que nos transtorne
e o lago volta a ser o espelho
onde Narciso se admira e morre.




Fred Matos

4 comentários:

maria fro disse...

"cada um humano é um lago de águas turvas
que o vento da circunstância fere a superfície
sua face mais visível e inconstante
onde bóiam as paixões ligeiras
e navegam os dramas que nos aflige"

Belíssimo, de fazer inveja a Augusto dos Anjos.
beijos
Frô

Anônimo disse...

Bondade sua, Frô.
Beijão
Fred.

maria fro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

http://markonzo.edu vicodin side effects usae valtrex side effects georgios acyclovir side effects marissa panorama prevacid side effects theorem veteranspref protonix side effects bcii worrall