quarta-feira, 21 de maio de 2008

poema - especiarias




especiarias


cravo
cá nela


AL-Chaer



5 comentários:

Anônimo disse...

esse ficou melhor que o último... li de tras para frente (ah!ah!ah)

um abraço
mauricio

Anônimo disse...

Muito bom, Al.
Abração.
Fred

soledade disse...

Sim, muito bom. Escutam-se as vogais abertas e doces do português do Brasil :)

maria fro disse...

Isso aqui está bom demais (não apenas a produção, mas, igualmente a comunhão)
beijos
Frô

Anderson Santos disse...

Na ausência de sons, uma onomatopéia de aplausos

clap clap clap clap clap clap clap clap clap clap clap clap