domingo, 3 de fevereiro de 2008

MUITO ANTIGO

saiba que se eu olhar a lua,

as folhas caídas na rua,

se eu tocar a poeira na estante

ou ouvir melodia distante,

saiba ainda

que perfumes, luzes, pedras e metais

comigo navegarão até a praia distante

onde fizemos amor

com tropical fervor,

mas

se não me quiser mais e tentar me esquecer

não se esconda, não vou te perder,

e a cada ano que passa, mesmo a cada hora e minuto,

lembre – se que seu destino é de amar – me muito,

as flores que te enviarei beijarão seu lábios

e o fogo da minha paixão te seguirá por toda parte

e enquanto houver vida nos seus braços procurarei abrigo,

não se esqueça,

meu amor por você é muito antigo

Um comentário:

Frô disse...

Iosif, gostei da sonoridade :)
Agora o puxão de orelha, cadê as tags, homi?
beijinhos
Frô